© 2018 by Ideologia Coletiva. Todos os direitos reservados.                                 

NASA cria combustível ecológico com sucesso para alimentar os satélites em órbita e aeronaves

July 10, 2019

 

A NASA tem trabalhado na missão de criar um combustível ecológico (GPIM - Green Propellant Infusion Mission) por anos, e o propulsor verde da organização finalmente passou por um teste importante. 
 
A empresa usou com sucesso o combustível verde para alimentar um satélite em órbita, o que significa que o propulsor sustentável, acessível e de baixa toxicidade está um passo mais perto de ser usado para abastecer vários satélites e aeronaves. 
 
Conforme explicado no site da NASA, na terça-feira, 25 de junho, o foguete SpaceX Falcon Heavy foi lançado no espaço enquanto carregava 24 satélites, abastecidos com o GPIM.  

                                                                                                                                       foto - mit.edu


Na sexta-feira, 5 de julho, um dos satélites GPIM que foi lançado no foguete usou o combustível verde para disparar todos os cinco propulsores (mecanismos de propulsão que ajudam espaçonaves a atravessar o espaço), diminuindo sua órbita com sucesso, segundo a Space.com. 
 
O combustível verde, que na verdade é mais uma cor de pêssego, é o primeiro propulsor ecológico a ser usado no espaço. O combustível é um líquido iônico energético oficialmente conhecido como AF-M315E, e é composto de combustível e oxidante de nitrato de amônio hidroxila. 
 
O combustível verde tambem é muito menos tóxico do que a hidrazina, o propelente altamente tóxico que é normalmente usado para alimentar satélites. Na verdade, a SyFy Wire afirma que o novo combustível é menos tóxico até do que a cafeína. Além disso, quando queimado, o combustível verde só emite gases não tóxicos, de acordo com a NBC News. 
 

Fonte - https://www.greenmatters.com/p/nasa-green-fuel-gpim 

Please reload

Notícias em destaque

Família peruana cria laptop ecológico feito de madeira que é recarregado pelo sol e pode durar 10 anos

August 14, 2020

1/10
Please reload

Notícias recentes
Please reload

Arquivo
Please reload