Corredor de 1,7 bilhão de árvores vai conectar a floresta amazônica e o Cerrado

Foi concluída a primeira fase de um corredor ecológico às margens dos rios Araguaia e Tocantins. Batizado de “Corredor de Biodiversidade do Araguaia”, o projeto de reflorestamento atravessará seis estados do país – conectando a floresta amazônica e o Cerrado.


O corredor criará uma artéria verde com 2.600 quilômetros de extensão e 40 quilômetros de largura, sendo 20 km de cada lado da margem do rio Araguaia e Tocantins. Com área total de 10,8 milhões de hectares, a meta é reflorestar 1 milhão de hectares – que hoje estão degradados ou desmatados – com espécies nativas do Cerrado e da Amazônia. Para tanto, calcula-se que sejam necessários 1,7 bilhão de árvores.


O ambicioso programa de plantio foi desenvolvido pela Fundação Black Jaguar, do empresário holandês Ben Valks. Além de restaurar a fragmentada paisagem do corredor ecológico, o projeto contribuirá para a preservação da fauna e flora e para a produção agroflorestal.


O cinturão verde se estende pelos estados de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Pará e Maranhão. A área abrange 112 municípios e inclui 23.997 imóveis rurais, sendo que 96% são propriedades privadas. Por isso, foi preciso buscar parcerias com os proprietários rurais locais. Tais áreas são pressionadas pela expansão das atividades agropecuárias.


Os benefícios incluem criação de 38 mil empregos, redução de 527 milhões de toneladas na erosão do solo, captura de 262 milhões de toneladas de carbono decorrente do plantio de árvores, entre outras grandes vantagens.


Matéria Completa - https://ciclovivo.com.br/planeta/meio-ambiente/corredor-araguaia-17-bilhao-arvores-brasil/

Notícias em destaque
Notícias recentes
Arquivo
Siga-nos
  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle

© 2018 by Ideologia Coletiva. Todos os direitos reservados.