Jovem de 20 anos liderou resgate e cuidado de animais feridos no Pantanal

Quando Eduarda Fernandes, 20, acompanhou pela primeira vez um grupo de 20 turistas nas matas do Pantanal, não imaginou que, dois anos depois, a floresta seria consumida pelo fogo. Em julho, viu chamas de 30 metros nas copas das árvores, perto da pousada em que trabalha, na região de Porto Jofre, localizado a 235 km de Cuiabá.


O incêndio no Pantanal foi o pior já registrado. O fogo na maior planície alagada do mundo consumiu mais de 4 milhões de hectares, aponta o Laboratório de Aplicações de Satélites Ambientais (LASA) da UFRJ. A área é equivalente a 27 vezes a cidade de São Paulo. E corresponde a mais de 27% do bioma.


Eduarda decidiu arregaçar as mangas e agir. Desde então, trabalhou dia e noite resgatando e alimentando os bichos da floresta. Hoje, é uma liderança na região. "Eu só fui entender a proporção do que estava acontecendo quando vi o fogo. Os animais saíam machucados da mata. É catastrófico", lamenta.


Eduarda cresceu rodeada por bichos na fazenda do avô, em Rondônia. Desde pequena ela sabia que iria trabalhar com animais. Quando adulta, optou por trabalhar com a fauna e a flora do Pantanal para ter certeza da escolha. Ela se mudou de Cuiabá (MT) para Porto Jofre. Lá, descobriu a sua vocação: o turismo da vida silvestre.


É por isso que, assim que o incêndio chegou próximo à pousada, Eduarda pediu ajuda para o Ibama e a Secretaria Estadual do Meio Ambiente de MS. Mas, na época, nada foi feito. "O pessoal [órgãos governamentais] não tinha ideia do que estava acontecendo na mata. O governo demorou um tempo para se organizar."


Foi então que decidiu chamar um grupo para resgatar os animais. A equipe conta com 18 voluntários de diversas regiões do Brasil, como Rio Grande do Sul, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e também os próprios pantaneiros. "Muita gente se mobilizou pela causa. Contamos com profissionais com experiência com bichos, como veterinários e biólogos", ressalta Eduarda.


O projeto é um dos braços do Pantanal Relief Fund, um fundo criado virtualmente para resgatar os animais atingidos pelo incêndio. A vaquinha virtual atingiu mais de 78 mil dólares. O valor foi destinado a quatro grupos, entre eles, a equipe de Eduarda.



Fonte - https://www.uol.com.br/ecoa/ultimas-noticias/2021/01/02/conheca-a-lider-de-20-anos-que-cuida-de-animais-feridos-no-pantanal.htm

Notícias em destaque
Notícias recentes