Portugal torna-se o quarto país da União Europeia a deixar de usar usinas a carvão

Ativistas ambientais estão comemorando o fim da geração de eletricidade a partir de carvão em Portugal, embora tenham dito nesta segunda-feira que a possível conversão da última usina a carvão do país em uma que queima pallets de madeira seria um passo na direção errada. A usina de Pego, localizada a 150 quilômetros a nordeste da capital portuguesa, Lisboa, parou de gerar no fim de semana, quando Portugal se tornou o quarto país da União Europeia a parar de queimar carvão para produzir eletricidade. A Bélgica abandonou o carvão em 2016, e a Áustria e a Suécia seguiram o exemplo no ano passado.

Portugal não tem carvão, petróleo ou gás, são todos importados, e tem vindo a investir fortemente na energia verde nas últimas décadas. “A terrível economia do carvão e o desejo público de ação climática estão levando à eliminação cada vez mais rápida em toda a Europa”, disse Kathrin Gutmann, diretora de campanha da Europe Beyond Coal, que visa garantir que o carvão seja eliminado gradativamente na Europa até 2030. A energia do carvão é a maior fonte de emissões de gases de efeito estufa. “O desafio agora é garantir que as concessionárias não cometam o erro de substituir o carvão por gás fóssil ou biomassa insustentável”, disse Gutmann em um comunicado. O ministro do Ambiente de Portugal, João Pedro Matos Fernandes, afirma que outras propostas incluem a energia solar e a produção de veículos elétricos. As propostas devem ser apresentadas até 17 de janeiro.



Fonte - https://apnews.com/article/business-environment-and-nature-europe-portugal-european-union-b09d32a0ee8c661f6932d79bda9d2d19

Notícias em destaque
Notícias recentes
Arquivo
Siga-nos
  • Facebook - Black Circle
  • Instagram - Black Circle